O pimeiro passo para garantir aquela tão desejada vaga de emprego é a entrevista de emprego. Muitos candidatos vêem a entrevista como um ‘bicho de sete cabeças’, mas ela não é algo de outro mundo. Basta cuidar de alguns detalhes e pronto!

Confira abaixo oito dicas de especialistas que vão deixar você a um passo do novo trabalho.

Faça a lição de casa
O bom candidato pesquisa tudo sobre a companhia que vai entrevistá-lo: o que ela faz, quem são seus maiores clientes, quem são seus concorrentes, qual é o mercado em que ela atua. Neste momento, também é importante tentar antecipar todas as perguntas que normalmente surgem em uma entrevista e pensar nas suas respostas – isso vai ajudar a responder as perguntas de maneira clara, objetiva e com convicção.

Vista-se para o sucesso
Acertar na roupa mais adequada para entrevista pode ser um desafio maior para o profissional de tecnologia já que muitas empresas da área têm códigos de vestimenta mais flexíveis que outros setores. A dica dos especialistas é mais uma vez tentar fazer uma investigação prévia sobre a cultura da empresa para não errar. “Se a entrevista for em uma consultoria de recrutamento e o candidato não souber quem é a empresa contratante, na duvida é melhor pecar pelo excesso – terno e a gravata não será demais”, recomenda Ricardo Basaglia, responsável pela divisão de TI da Michael Page.

Não se esqueça do básico
Algumas recomendações parecem bastante óbvias, mas nunca é demais reforçá-las. A primeira é: seja pontual. Chegar antes do horário marcado mostra respeito ao tempo do selecionador. “Em um processo muito disputado, esse pequeno detalhe pode definir o resultado”, afirma Rodolfo Ohl, diretor do MonsterBrasil.com. Ao chegar ao local da entrevista, seja educado com todos os funcionários, faça uma saudação simpática à recepcionista e dê um aperto de mão confiante no entrevistador. Jamais atenda ao celular durante a entrevista e mantenha sempre o contato visual com o selecionador, demonstrando atenção.

Capriche na autoconfiança
É importante responder às questões objetivamente, passando sempre uma visão otimista e demonstrando autoconfiança no que está dizendo. Se você não acreditar em si mesmo, dificilmente vai convencer alguém do seu potencial. Mas cuidado para não ultrapassar a linha e soar arrogante demais. “Alguns candidatos tentam fazer perguntas para demonstrar seus conhecimentos e intimidar o entrevistador. Coisas como ‘você sabe o que é Twitter?’”, conta Ana Lúcia Caltabiano, diretora de recursos humanos da HP. “Isso pega muito mal”, alerta a executiva.

Prepare-se para ser testado
O profissional da área técnica deve sempre estar pronto para demonstrar os conhecimentos técnicos que alega ter. Estes testes podem inclusive acontecer de maneira verbal, ao longo da entrevista. “O entrevistador pode exigir que ele detalhe sua participação em projetos, descreva suas atitudes em cenários críticos ou mesmo demonstre habilidades técnicas”, alerta Basaglia. O mesmo vale para idiomas. Por isso nunca minta sobre o seu nível de conhecimento no currículo.

Fique atento às pegadinhas
Algumas perguntas mais inusitadas podem pegar o candidato de surpresa. Se o entrevistador pedisse para que você olhasse para uma máquina de chicletes no refeitório da empresa e estimasse quantas bolas coloridas tem lá dentro, o que você responderia? Segundo Emmanuel Evita, gerente de comunicação de produtos do Google Brasil, esse é o tipo de pergunta que um candidato pode enfrentar no processo seletivo do gigante das buscas. “O entrevistador está mais interessado no raciocínio lógico que o candidato vai fazer para chegar à resposta do que na exatidão do número”, explica Evita. “Quando o selecionador faz uma pergunta inusitada em geral ele quer testar a criatividade ou entender a formulação das idéias, a lógica do candidato”, concorda Basaglia.

Não deixe dúvidas no ar
Não hesite em fazer perguntas sobre a empresa, o trabalho e o próprio processo seletivo. Além de mostrar interesse, você evita embarcar em uma roubada. Também é importante deixar claro quais são os seus objetivos e seu plano de carreira. “Assim fica mais fácil para a empresa entender se a ela faz sentido para o profissional e vice-versa”, justifica Basaglia.

Faça um follow-up educado
Por fim, os especialistas indicam fazer um balanço da entrevista e enviar um e-mail ao selecionador, agradecendo a oportunidade, colocando-se a disposição para quaisquer esclarecimentos e enfatizando pontos importantes que possam ter ficado de fora da conversa ou que sejam dignos de reforço.

Fonte: Vida Ativa
Link: http://vidaativa.horahnews.com.br/2009/07/8-dicas-para-se-dar-bem-na-entrevista.html